O Wi-Fi com falhas de segurança é um grande perigo. Mesmo quando a conexão está corretamente é protegida ela já é vulnerável a possíveis ataques, que podem roubar informações importantes e pessoais,  podem até mesmo inserir conteúdos perigosos e maliciosos em seu sistema.

Pensamos que a rede que está protegida por senha não corre nenhum risco de ser atacada, mas isso é um erro grave. Pois basta algum pequeno descuido e ela poderá ser afetada.

Essa vulnerabilidade acontece sim e uma prova disso é que o próprio protocolo WPA2 tem suas vulnerabilidades. Sendo assim problema está na tecnologia da rede e não nos aparelhos e dispositivos usados.

 

Como proteger seu Wi-Fi?

Claro que a rede que é protegida por senhas é mais difícil de ficar vulnerável, mas, mesmo assim, esses ataques acontecem com muita frequência. Por isso, é necessário implementar alguns mecanismos que ajudam a deixar a rede wifi mais segura, sem que comprometer a sua compatibilidade.

Algumas providências já foram tomadas para que o Wi-Fi torne-se mais seguro. Como exemplo, algumas empresas já disponibilizaram algumas correções em seus sistemas.

A Microsoft, por exemplo, libera frequentes atualizações do Windows para que não fique nenhuma vulnerabilidade, conhecida, presente no sistema.. Se o seu dispositivo está atualizado, as chances de estar vulnerável são bem menores.

O Google também libera “patchs” de segurança para dispositivos que usam o sistema Android, assim o aparelho estará praticamente livre desse tipo de ocorrência.

A Apple também costuma corrigir problemas de vulnerabilidade com frequência para que os dispositivos estejam sempre seguros para seus clientes.

É importante citar que, mesmo que os aparelhos estejam com a sua atualização em dia, outros dispositivos da rede podem estar vulnerável, como seu roteador por exemplo. Isso abrirá brechas permitindo a ocorrência de ataques. Por isso é necessário que seja feita a instalação de atualizações do roteador.

Geralmente é possível saber se o aparelho de roteador tem correções liberadas através do site do fabricante do aparelho.

 

O que parece que funciona mas na verdade não funciona

Existem alguns procedimentos que as pessoas fazem achando que estão protegendo suas redes Wi-Fi mas na verdade não está mudando em nada a questão da vulnerabilidade.

Mudar a senha do Wi-Fi é um costume que muitos têm, achando que somente isso vai resolver. Mas na verdade, isso pode não mudar em nada para alguns tipos de ataque.

Trocar o protocolo de WPA2 para WEP, também é um erro, pois  o WEP é mais antigo e mais inseguro que o WPA2.

 

Alguns procedimentos que realmente funcionam

O WPS é um botão que fica atrás do roteador e quando ele é pressionado, ele permite que um dispositivo qualquer se conecte a ele de forma automática. Isso pode ser desabilitado e então sua rede estará correndo menos risco.

Trocar a senha padrão da administração para alguma que tenha códigos e caracteres especiais é uma boa opção para deixar a rede menos vulnerável.

Escolha um nome com uma criptografia, isso é possível nas configurações de segurança do Wi-Fi. As opções que são mais seguras (mas não totalmente) são WPA2-PSK com AES.

Utilizem sites de confiança para fazer o teste de velocidade da sua internet. O site MinhaConexão é o melhor para fazer testes desse tipo, pois ele é totalmente seguro e conta com a tecnologia Speed Test.