Começa o mês de janeiro e os pais carregam a grande obrigação de comprar material escolar para seus filhos. Para quem quer economizar é melhor deixar a pressa de lado e garimpar os preços através da internet.

A diferença de valores de itens dos mais básicos, como lápis, giz de cera ou cola branca, pode chegar a 60% ou mais. Os livros, quando pesquisados pela internet, podem sair sempre com valores menores do que nas lojas e papelarias.

Além das lojas virtuais, existe uma outra recomendação feita aos pais: usar os grupos de redes sociais. Participando de grupos no Facebook ou no WhatsApp, as mães podem pesquisar preços e compartilhar as lojas onde os materiais podem ser encontrados com valores mais baratos.

O certo é começar a fazer as pesquisas com antecedência, principalmente para fugir das tradicionais filas que se formam nas papelarias e evitar, também, que os filhos comecem as aulas sem parte do material solicitado pela escola.

Vale lembrar ainda que a economia não deve ser a única razão para antecipar as compras: a questão de manter os filhos com todos os materiais vai ajudar em sua educação e sua formação.

Portanto, para quem deixar para fazer as compras na última hora, o prejuízo ainda é maior: além das filas e do tumulto, certamente não vai poder fazer a compra com preços convenientes, podendo tomar um grande prejuízo.

Preços mais caros em relação a 2017

Um alerta que deve ser feito aos pais é com relação aos preços praticados em 2018. Os valores de itens básicos para o material escolar estão entre 3 a 4% mais altos do que em janeiro de 2017.

Isso acontece porque todos os materiais tiveram reajuste em agosto último, como aconteceu com os livros, muito embora as editoras comecem a distribuir os livros apenas nas primeiras semanas deste mês, ainda com preços desconhecidos pelos varejistas.

No entanto, a comparação de preços de livros vendidos nas lojas virtuais e nas papelarias já apresenta diferenças. Um deles, usado no primeiro ano do ensino fundamental, que é vendido a R$ 245 em lojas e papelarias, pode ser encontrado em lojas virtuais por R$ 225. Outro livro pesquisado foi cotado a R$ 239 em lojas físicas e vendido a R$ 219 nas livrarias virtuais.

Pode parecer pouco apenas R$ 20 a menos na compra de um livro, mas se somarmos todos os necessários, a economia poderá ser equivalente a um único livro no fim das compras.

Fazendo uma boa pesquisa também é possível reduzir a taxa de frete nas livrarias virtuais, ajudando a economizar ainda mais, principalmente no tempo gasto à procura de preços menores.

Para itens básicos, pode não ser interessante pesquisar na internet, já que os preços são compatíveis com os praticados nas lojas físicas. Mas é importante sempre procurar preços mais vantajosos e fazer a pesquisa antecipadamente vai ajudar muito na economia da compra do material escolar.

Se você está estudando, ajude seus pais a economizar no seu material escolar. Antes de fazer a pesquisa, verifique se a velocidade da sua internet está compatível com o que foi contratado clicando aqui.